THE BLOG

A vida por trás das lentes

EXPLORE

10/08/2017 AWASI PATAGONIA
Awasi Patagonia under the stars by Eduardo Minte
Awasi Patagonia under the stars by Eduardo Minte
Conversando com Eduardo Minte, um guia de muito talento do Awasi Patagônia.
 
O que o trouxe à Patagônia?
A possibilidade de estar ao ar livre e o fato de poder fazer as coisas que gosto trabalhando, como caminhadas e fotografia; também está a promessa de aventuras diferentes a cada dia ao interagir com diferentes pessoas interessantes.
 
 
A fotografia sempre foi sua paixão?
Eu herdei a paixão de ambos os meus avós, mas demorou algum tempo para se manifestar. Tive minha primeira câmera quando entrei na Universidade. Essa foi a primeira vez que pude levar uma câmera comigo a qualquer lugar sem que a minha família ficasse sem a sua “câmera de casa”. Desde então as coisas começaram a melhorar e eu comecei a gostar cada vez mais desse hobby.
 
O que você mais gosta da vida no sul do Chile?
Gosto principalmente da natureza e da perspectiva de ser capaz de interagir e apreciar as coisas simples e bonitas que o sul oferece diariamente, como os animais, as nuvens, o clima cambiante, e também da sua gente que é generosa e acolhedora.
 
 
Como é um dia na vida de um guia Awasi?
A primeira coisa que fazemos depois do café da manhã é visitar a cozinha principal do lodge para recolher o almoço que vamos levar para a excursão; verificamos se tudo está bem e embalamos para mais tarde. As coisas que pegamos e a forma como as vamos servir depende das atividades que combinamos previamente com os nossos hóspedes. Tendo o almoço assegurado, nos encontramos com os nossos hóspedes e saímos a explorar o Parque ou a Sierra Baguales. Depois de um dia cheio, voltamos ao hotel para que nossos hóspedes possam relaxar seus músculos cansados ​​no jacuzzi e se preparar para as aventuras dos próximos dias.



Você tem uma foto favorita das Torres del Paine, e por quê?
Sim, eu tenho uma vencedora, pelo menos para esta temporada. A foto retrata os primeiros raios de sol atingindo as encostas recém-nevadas de Paine Grande, o pico mais alto do Parque. Eu estava lá graças à minha convidada, Deb, que queria capturar com sua câmera um dos lindos e famosos nasceres-do-sol que se dão nas Torres del Paine. Era uma manhã fria, com temperatura abaixo de 0°C e nós estávamos esperando a alvorada acontecer nas margens do lago Pehoé. Havia poucas nuvens e os raios de sol iluminaram o lugar poucos minutos depois das 8 horas. 


Veja mais fotos de Eduardo no site: http://www.eduardominte.com 

back

 
 

Publish your Awasi Experience.
Write to us!
Instagram